NOTÍCIAS - DISQUE DENÚNCIA BAHIA

Corpo de dono de restaurante é encontrado em quintal de casa no Cabula

Salvador, 11/10/2016

rtemagicc_comerciantemorto-jpg

Família acredita que principal suspeita é a dona da casa, com quem vítima tinha um relacionamento.

Os ossos e uma camisa vermelha desenterrados no quintal de uma casa na Estrada das Barreiras na segunda-feira (15) puseram o fim a angústia dos parentes do comerciante José Carlos Araújo da Silva, 46 anos, desaparecido desde o último dia 4. “É duro. A gente nunca imagina enterrar um filho”, desabafou o pai de José Carlos, José Gonçalves da Silva, 72.
Os restos mortais de José Carlos foram encontrados pela polícia em um buraco de mais dois metros de profundidade, no quintal de uma casa, na localidade de Horto Florestal, região do Cabula. Havia indícios de que o corpo foi carbonizado.
Para a família, a principal suspeita de ter cometido o crime é a dona do imóvel, uma mulher identificada apenas pelo nome de Joseane, com quem a vítima teria um relacionamento amoroso. “Nós não tivemos acesso ao depoimento dela na polícia, mas essa Joseane foi quem mostrou onde o corpo estava enterrado, entregou a faca ainda suja de sangue e o local na casa onde meu pai foi morto, na cama de um dos quatros. A cama e o teto estavam sujos de sangue”, contou o filho do comerciante, o mecânico José Carlos Araújo da Silva Júnior, 24.
Segundo o mecânico, Joseane prestou depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) na última segunda-feira e foi liberada no mesmo dia. “Chega ser revoltante”, declarou Júnior. A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou apenas que a investigação é realizada pela delegada Jussara Maria, da 2ª Delegacia de Homicídios Central, e que a morte do comerciante trata-se de latrocínio (roubo seguido de morte).  O CORREIO tentou localizar a delegada ontem à tarde, mas não conseguiu contato com ela.
Ainda de acordo com o mecânico, uma das pessoas que também foi ouvida pela polícia foi um mototaxista que deixou o comerciante no Horto Florestal, no último dia 4. “Porém, ele disse que não lembrava do rosto da mulher com quem meu pai ia se encontrar”, declarou.

Desaparecimento

José Carlos era dono de um restaurante no bairro de jardim Santo Inácio. A casa dele era no andar térreo do estabelecimento. No último dia 4, ele pediu ao mototaxista para levá-lo até o Horto Florestal. “Era a terceira vez que o mototaxista fazia a corrida para o local”, contou o filho.
O comerciante tinha o hábito de acionar o mototaxista para buscá-lo, mas neste dia, ele disse que dormiria no Horto Florestal. “Ele nunca foi de dormir fora de casa. No dia seguinte, uma tia, que mora perto dele, estranhou que ela não tinha acordado cedo para preparar a comida do restaurante e usou uma chave que tinha para entrar na casa e não o encontrou e ligou para a gente”, explica o filho.
Depois de mobilizar parentes, amigos, o mecânico resolveu prestar queixa do desaparecimento do pai na Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), unidade do DHPP, no último dia 6. Segundo familiares, as investigações avançaram e levaram policiais civis à casa de Joseane.
“O depoimento do mototaxista e de denúncias anônimas ajudaram a polícia chegar à casa”, contou o mecânico.

Drogas

De acordo com os parentes, um policial contou a eles que Joseane declarou à delegada do caso que quando o comerciante chegou, ela estava na companhia de duas travestis. “Eles já estavam bebendo quando meu pai chegou e a cerveja já estava acabando e ele deu o cartão dele com a senha para uma das travestis comprar mais bebida”, disse o mecânico.
O mesmo policial disse à família que na casa tinha uma certa quantidade de droga, mas não especificou o tipo de entorpecente. “Ele disse que eles usaram muita droga. Só essa Joseane para esclarecer tudo. Pra mim é surpresa esse interesse de meu pai por drogas, mas também não convivia com ele”, disse o mecânico.
Ainda de acordo com o filho, Joseane teria sido presa por tráfico de drogas. “Meu pai era muito mulherengo. Provavelmente, deve ter conhecido essa tal de Joseane há muito pouco tempo lá mesmo no restaurante dele”, disse o mecânico.  O CORREIO localizou a casa de Joseane, mas o imóvel estava trancado. “Ela não está aí”, informou uma moradora da localidade, sem dar mais detalhes.
José Carlos não era casado, mas deixou nove filhos e cinco netos. Ainda não há previsão para o enterro, pois os parentes aguardam a liberação do corpo pelo DPT. Corpo de dono de restaurante é encontrado em quintal  de casa.

Fonte: Correio

GETO da 65ª CIPM prende traficante de drogas no Calumbi

Salvador, 11/10/2016

unnamed-1

Segundo informações da polícia, a guarnição do GETO fazia rondas normal pela sua área, quando recebeu uma denúncia anônima de que no bairro Calumbi, precisamente na localidade conhecida como “Monte Pascoal”, havia um suspeito traficando entorpecentes numa festa que acontecia na rua Itatuípe.
Policiais da Guarnição Especial de Táticas Operacionais (GETO) da 65ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), prenderam na noite de domingo (9-10-16), por volta das 21 horas, Alexandre Camilo de Jesus. Ele foi flagrado traficando drogas em uma festa que acontecia na localidade conhecida como “Monte Pascoal”, no bairro Calumbi em Feira de Santana.
Segundo informações da polícia, a guarnição do GETO fazia rondas normal pela sua área, quando recebeu uma denúncia anônima de que no bairro Calumbi, precisamente na localidade conhecida como “Monte Pascoal”, havia um suspeito traficando entorpecentes numa festa que acontecia na rua Itatuípe.
Ainda de acordo com a polícia, ao chegar no local da denúncia, a guarnição realizou diversas abordagens, momento em que, encontrou com Alexandre, 19 frascos de uma substância conhecida como “lança perfume”, 06 trouxas de maconha, 05 trouxas de cocaína, 01 seringa, 01 corrente de prata e a quantia de R$ 141,00 em espécie.
Alexandre foi conduzido para Central de Flagrante do Complexo de Delegacias do Sobradinho e todo material que estava em seu poder também foi apresentado na delegacia.

Fonte: Polícia é Viola

CVLIs têm redução de 11,6% no segundo semestre em SSA

Salvador, 11/10/2016

Os dados parciais correspondem ao período entre o dia 1º de julho a 30 de setembro comparando 2016 com o ano anterior

O trabalho integrado das polícias Militar, Civil, Técnica e do Corpo Bombeiro, com foco no combate às quadrilhas de tráfico de drogas, reduziu em 11,6% na capital baiana os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), no início do segundo semestre.
Os dados parciais correspondem ao período entre o dia 1º de julho a 30 de setembro comparando 2016 com o ano anterior. Em números absolutos, este ano ocorreram 305 casos, enquanto foram contabilizados 345 em 2015.
“Reposicionamos o policiamento ostensivo em alguns pontos e ampliamos as ações de inteligência para identificar e capturar os criminosos que fazem parte dos bandos que traficam drogas e têm a incumbência de executar quem deve ou quem é da quadrilha rival”, explicou o secretário.
Informou que de janeiro a agosto a polícia prendeu 12.942 criminosos em flagrante e cumpriu 3.616 mandados de prisão. “São 16.500 pessoas que cometeram atos ilícitos tiradas de circulação.
É importante divulgarmos a nossa produtividade para que a população perceba que estamos fazendo a nossa parte”, reiterou Barbosa.
Entre os homicidas presos estão Claudomiro Santos Rocha Filho, o ‘Nicão’, e Ricardo Rodrigues de Souza, mais conhecido pelo apelido de ‘Bucha de Sena’, mandantes de diversos homicídios na capital e Região Metropolitana de Salvador.

Fonte: Tribuna da Bahia


Página 30 de 174« Primeira...1020...2829303132...405060...Última »

@ 2014 - Todos os direitos reservados - Disque Denúncia Bahia - (71) 3235-0000 | infoWEBgeo