NOTÍCIAS - DISQUE DENÚNCIA BAHIA

Apreendidas drogas e uma pistola 380

Salvador, 02/06/2014

Uma operação de combate ao tráfico de drogas, deflagrada nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (25), cumpriu 27 mandados de busca e apreensão, em diversos bairros de Salvador e da Região Metropolitana. Policiais dos departamentos de Narcóticos (Denarc), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e de Polícia Metropolitana (Depom) prenderam quatro traficantes em flagrante e apreenderam uma pistola 380, cocaína, maconha e mais de cinco litros de uma droga inalante conhecida como “Loló”.

Segundo o diretor do Denarc, delegado André Viana, que coordenou a “Operação Carnaval”, os mandados judiciais, cumpridos em bairros como Alto das Pombas, Saúde, Gamboa, Comércio, Pelourinho e Lauro de Freitas, foram expedidos pela 1ª Vara de Tóxicos de Salvador e comarcas da RMS. “Nosso objetivo é combater o tráfico, por meio da apreensão de drogas, que seriam comercializadas no período carnavalesco”, pontuou.

Na casa da traficante Tina Carla dos Santos Bezerra, 36 anos, no Centro Histórico, os policiais encontraram o galão contendo a “Loló” e mais 178 frascos com a droga prontos para venda, 21 papelotes de cocaína, três embalagens maiores, contendo a mesma droga, uma pedra grande de crack, uma média e 20 pequenas, além de um notebook, celulares e R$ 80.

Já Wendel Costa Leite, 23, escondia 70 pedras de crack, material para embalagem da droga e R$ 549, num imóvel ocupado por ele, na região do Comércio.  Daniele Figueiredo Delitsch, 36, estava com uma pistola 380, municiada e com numeração raspada, quando os policiais chegaram até sua casa, também no Comércio.

Outros cinco papelotes de cocaína, quatro trouxinhas de maconha e R$ 950, foram encontrados pelos investigadores, durante uma busca na casa de Naílton da Cruz Moreira, 23, no Alto das Pombas. Ele já esteve preso em 2012, de posse de drogas e de uma pistola 9 mm.

Tina, Wendel, Daniele e Naílton foram autuados na Central de Flagrantes, localizada na região do Iguatemi, e seguiram para o Núcleo de Prisão em Flagrante (NPF), no Complexo da Mata Escura. Dois usuários de drogas, também levados para a Central de Flagrantes, foram ouvidos e liberados.

Maconha em Iaçu

Equipes da Delegacia Territorial e da Polícia Militar de Iaçu apreenderam, na madrugada desta terça-feira (25), meio quilo de maconha prensada e 45 buchas da droga, prontas para venda, em uma casa na rua Umburana, bairro Cascalheira, quando apuravam denúncia de que naquele imóvel funcionava um ponto de tráfico de drogas.

Suspeito de homicídio, o traficante Adonai da Silva Sá, 19 anos, ao perceber a aproximação das viaturas policiais, tentou fugir atirando. N o revide, o criminoso foi atingido e, apesar de socorrido ao hospital, não resistiu aos ferimentos.

Uma mulher, encontrada no interior da casa, disse que era mantida ali à sua revelia. Conduzida à delegacia, informou, durante depoimento, que seu irmão adolescente e Adonai teriam assassinado um desafeto, conhecido como “Chocolate”, no ano passado, em Itaberaba.

Um revólver calibre 38 e uma garrucha (arma de dois canos de fabricação caseira) foram apreendidos e encaminhados, junto com a droga, para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT). A mulher foi liberada depois de assinar um Termo Circunstanciado (TCO).

Fonte: Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA)

Matéria publicada originalmente 25.02.2014

Mulher é presa em apartamento na Barra por tráfico de drogas

Salvador, 02/06/2014

Uma mulher foi presa em um edifício de classe média, na Barra, por tráfico de drogas. Os policiais do Departamento de Narcóticos (Denarc) apreenderam meio quilo de maconha escondido no imóvel localizado na rua Marquês de Caravelas.

Regina Lúcia Dultra Ulm da Silva, conhecida como Coroa, 52 anos, foi abordada na porta do apartamento no final da tarde de sexta-feira (21), quando os policiais averiguavam denúncia sobre uma mulher que estaria vendendo droga naquele trecho do bairro.

Dois homens flagrados com 100 gramas de maconha, quando saíam do Edifício Caravelas, disseram à equipe do Denarc terem adquirido a droga com uma mulher conhecida como Coroa, no apartamento 401.

Ao ser abordada, Regina admitiu guardar uma porção de maconha dentro de um armário. Em meio a diversas peças de roupa, foram encontradas mais 400 gramas de maconha, envoltas em um saco plástico, segundo a Polícia Civil. Regina foi autuada em flagrante por tráfico de drogas.

Fonte: Correio da Bahia

Matéria publicada originalmente 24.02.2014

Projeto que torna exploração sexual de menor crime hediondo é aprovado

Salvador, 02/06/2014

O Senado aprovou hoje projeto que torna crime hediondo a exploração sexual de crianças ou adolescentes. A mudança obriga que o condenado cumpra inicialmente a pena em regime fechado, sem direito a fiança, anistia ou indulto. O Código Penal estabelece pena de quatro a dez anos de prisão para quem favorecer ou praticar a exploração sexual de vulneráveis incluindo donos de estabelecimentos comerciais onde haja a exploração. Mas não prevê o crime como hediondo.

Pela legislação, é considerada exploração sexual de menor (ou vulnerável) submeter, induzir ou atrair à prostituição ou outra forma de exploração sexual alguém menor de 18 anos. Também está enquadrado no crime quem facilitar a exploração de pessoas que, por enfermidade ou doença mental, não tenha discernimento sobre a prática do ato sexual. A lei brasileira já considera como crime hediondo o estupro (seja de maior ou menor de idade), latrocínio (roubo seguido de morte) e homicídio qualificado, entre outros.

Os condenados por crimes hediondos têm que cumprir dois quintos da pena antes de conseguirem progressão de regime como sair do fechado para o semiaberto. Em caso de reincidência, a progressão só é conquistada se o condenado cumprir três quintos de sua pena. O projeto foi aprovado de forma terminativa pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado.

O texto segue diretamente para análise da Câmara se não houver recurso para ser votado no plenário do Senado. Relator do projeto, o senador Magno Malta (PR-ES) defendeu a mudança na legislação por considerar a exploração sexual de menores “uma das mais perversas violações dos direitos humanos”.

O senador, que foi relator da CPI da Pedofilia do Senado, disse que o crime “destrói a noção de valores básicos das vítimas que, frequentemente, acabam por ingressar na criminalidade”. Autor da proposta, o senador Alfredo Nascimento (PR-AM) disse que a exploração sexual de menores merece “repúdio” de toda a sociedade, por isso o Congresso deve endurecer suas punições.

“Estamos convencidos de que o crime de exploração sexual de crianças ou adolescentes, pela repulsa que desperta no meio social, deve ser classificado como crime hediondo. Não é demais enfatizar, ainda, que tal medida mostra-se absolutamente consentânea com a gravidade objetiva da apontada conduta”, afirmou o senador.

Fonte:  Correio da Bahia

Matéria publicada originalmente 14.02.2014


Página 261 de 268« Primeira...102030...259260261262263...Última »

@ 2017 - Todos os direitos reservados - Disque Denúncia Bahia - (71) 3235-0000 - 181 | DD181