NOTÍCIAS - DISQUE DENÚNCIA BAHIA

Mil armas de fogo são vendidas na Bahia nos primeiros 8 meses do ano

Salvador, 16/09/2014

O aumento da violência urbana tem influenciado cada vez mais em novos comportamentos do baiano. Além do medo de sair de casa, a cautela constante quando se está na rua, no trânsito, ou mesmo dentro de estabelecimentos comerciais, fez com que uma parcela da população tenha adquirido armas de fogo como forma de se prevenir de ações criminosas.

De janeiro de 2013 até o final de agosto deste ano, foram vendidas o total de 1000 armas de fogo no estado, de acordo com dados da Polícia Federal. Enquanto isso, os requerimentos para aquisição de armas de fogo já chegam 1478, no mesmo período.

De janeiro a agosto de 2013, a Polícia Federal recebeu 488 requerimentos para aquisições de armas de fogo. No mesmo período deste ano, o número de requerimentos que chegou à corporação foi de 638.

Para se adquirir uma arma de fogo atualmente, é necessária uma série de pré-requisitos, que possam comprovar a capacidade da pessoa de portar e fazer uso desta arma. No caso da pessoa física, deve-se ter idade mínima de 25 anos, declarar circunstâncias que justifiquem o pedido, comprovação de idoneidade, onde o indivíduo deve provar que não está respondendo a inquéritos policiais ou processos criminais.

Além disso, no caso de pessoa física, é preciso comprovar a capacidade técnica e de aptidão, psicológico para o manuseio da arma de fogo, realizado em prazo não superior a 01 ano, que deverá ser atestado por um instrutor de armamento e tiro, e um psicólogo credenciado à Polícia Federal.

Esses pré-requisitos se repetem no caso de policiais, magistrados e membros do Ministério Público, agentes penitenciários e guardas municipais, auditores da Receita Federal, porém, cada categoria terá outros pré-requisitos específicos para a aquisição da arma, e que estão explicitados no site oficial da Polícia Federal (www.dpf.gov.br).

Com a permissão em mãos, o usuário pode então dirigir-se aos estabelecimentos que comercializam esse tipo de arma. De acordo com a Polícia Federal, a arma de fogo mais adquirida atualmente é a pistola calibre 380, modelo, que tem um poder de fogo maior dentre as pistolas de uso permitido pelas autoridades.

Atualmente, a calibre 380 é ofertada em preços que vão de R$ 2.300 a R$ 6.000. “O valor varia devido aos materiais utilizados na fabricação de cada modelo, e que vão influenciar diretamente na qualidade do produto, em termos de resistência e eficiência”, explicou o agente de polícia da PF, Gildo Leal.

A capital baiana possui algumas lojas especializadas em armas de fogo, como a Sniper, que fica no Rio Vermelho, além da Palma & Santos, e Magnum, localizadas em Macaúbas. Segundo a PF, todas as lojas autorizadas possuem também um forte esquema de segurança para proteger os produtos à venda, cumprindo assim as determinações necessárias para fazer o comércio de armas de fogo.

Embora 30% dos requerimentos tenham sido indeferidos, por não apresentar justificativa plausível, ou por falta de algum documento exigido, os números assustam quando associados aos índices mais recentes da violência urbana.

As estatísticas do Mapa da Violência de 2014 mostram um aumento de 221% no número de homicídios praticados no estado, entre 2002 e 2012, o que coloca a Bahia apenas em 2º lugar no crescimento desse tipo de crime, perdendo apenas para o Rio Grande do Norte.

Dessa forma, a Bahia é, atualmente, o quinto estado mais violento do país, tendo cinco de seus municípios, figurando entre os mais violentos do país. Mata de São João e Simões Filho – que estão na Grande Salvador – figuram em 1º e 2º lugar respectivamente, numa lista que ainda tem a presença de Lauro de Freitas (5º), Itabuna (6º) e Porto Seguro (7º).   No estado, a taxa de homicídios é de 41,9 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. Em Salvador, essa taxa chega a 60,1 mortes, tornando a cidade a quinta capital mais violenta do país.  

Aquisição de armas de fogo pode ser uma ilusão de segurança, segundo sociólogo. No entanto, se o objetivo principal é a segurança que muitas vezes falta à população, o sociólogo Joviniano Carvalho explica que tal sensação, na maior parte das vezes, não passa de uma ilusão. “Diferente de muitos países, onde a arma branca lidera os índices, grande parte dos homicídios, no Brasil, são executados com armas de fogo, de modo que é questionável pensar que mais armas desse tipo vão diminuir a violência”.

Ao invés de proporcionar a sonhada segurança, o armamento da população estaria estimulando ainda mais a violência. “Esse comportamento é muito perigoso, pois numa explosão emocional, qualquer indivíduo pode usar a arma de forma inapropriada”, explicou ele.

Para o sociólogo, esse aumento de procura por armas ocorre em resposta à constante divulgação dos índices de violência urbana no estado. Com o número sempre crescente, é natural que haja medo e preocupação da população, e esse receio é respondido em medidas preventivas, que ora aumentam a sensação de segurança – como o número cada vez maior de carros blindados na Bahia –, ora se mostram como uma falsa solução – no caso do armamento.

Além disso, segundo Carvalho, o aumento no requerimento de portes de armas já poderia ser sentido desde quando algumas categorias profissionais como o guarda municipal e o vigilante passaram a exercer suas funções regularmente com armas de fogo. Isso também se encaixaria no caso de magistrados que, além da guarda pessoal, tem solicitado o porte de arma pessoal.

Fonte: Tribuna da Bahia

* Publicada originalmente no dia 13.09.2014

Jovem de 17 anos registrou tudo. Ela vai responder ato infracional por maus tratos

Salvador, 16/09/2014

RTEmagicC_gatoenforcado.jpg

Gato foi pendurado com patas amarradas (Foto: Reprodução/YouTube)

Uma adolescente de 17 anos foi ouvida na delegacia de Arraial D’Ajuda por conta da denúncia de ter torturado e matado um gato na cidade. A jovem, que filmou tudo, assumiu o crime e disse que estava indignada porque o animal teria matado um dos seus porquinhos da índia, além de entrar na sua casa quando a porta estava aberta e roubar comida.

O caso foi há meses, mas o vídeo só começou a circular na cidade esta semana, depois que a adolescente perdeu o cartão de memória do celular onde registrou as cenas. Com o vídeo causando muita polêmica pela cidade, a ONG Anjos D’Ajuda, fundada por uma estrangeira, fez uma denúncia na delegacia, que localizou a adolescente.

Segundo o delegado Sinézio Vieira Junior, a adolescente foi à delegacia prestar depoimento acompanhada da mãe. A garota responderá a ato infracional por maus tratos, conforme prevê o Código Penal. A mãe afirmou ter ficado surpresa porque a filha é comportada e sempre se deu bem com os animais.

No depoimento, a adolescente contou que a mãe tem vários cães e alguns coelhinhos da índia e que o gato estranho teria atacado um dos coelhos, o que a deixou com muita raiva. Logo depois, o animal voltou a entrar na casa, subindo em móveis e comendo coisas. Ela então pegou o gato, amarrou as patas e o pendurou para enforcar. Ela ainda golpeou o animal com vassouradas. Depois de cerca de dois minutos, ela observou que o gato estava morto e o jogou dentro de uma sacola e colocou dentro do lixo na rua. Ela não contou o fato aos parentes e colegas.

O cartão de memória com o vídeo foi retirado do celular e colocado na mochila esta semana e, possivelmente, foi furtado. A pessoa que obteve o cartão retirou o vídeo e o circulou pelo WhatsApp e outras redes sociais.

Com o vídeo descoberto e circulando na cidade, a adolescente ficou marcada e sofreu ameaças. “Estavam querendo linchar ela na escola. A mãe disse que vão mudar para outro estado, os colegas estão revoltadíssimos”, contou o delegado.

Fonte: Correio

* Publicada originalmente no dia 12.09.2014

Traficante é flagrado com pistola 380 no Calabetão

Salvador, 16/09/2014

Com um mandado de prisão temporária em aberto, expedido pela 2ª Vara de Tóxico, por tráfico e homicídio, André Nei Santos Rosa, 28 anos, o “Cazuza”, foi preso, na terça-feira (9), por investigadores do Departamento de Narcóticos (Denarc). Com ele, foi apreendida uma pistola calibre 380.

 Uma denúncia de que o traficante se encontrava no interior da Escola Baiana de Formação de Vigilantes (EBFV), levou os policiais até o local, que na fica na Estrada de Campinas de Pirajá. A prisão de Cazuza é um o desdobramento da “Operação Afeganistão”, realizada, em junho, no bairro do Calabetão.

Na ocasião, a quadrilha a qual Cazuza pertencia foi desarticulada, mas ele conseguiu fugir ao cerco. O traficante será encaminhado ao Núcleo de Prisão em Flagrante (NPF), no Complexo Prisional da Mata Escura.

Fonte: Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA)

* Publicada originalmente no dia 10.09.2014


Página 205 de 231« Primeira...102030...203204205206207...210220230...Última »

@ 2017 - Todos os direitos reservados - Disque Denúncia Bahia - (71) 3235-0000 - 181 | DD181